Seguidores

segunda-feira, 6 de março de 2017

LEE VAN CLEEF era perverso, mau e feio...

Por Altamir Pinheiro

Apesar de seus pais serem descendentes de holandeses, CLEEF nasceu em solo americano em janeiro de 1925, em Somerville, New Jersey, com o nome de, CLARENCE LEROY VAN CLEEF, JR. Lee Van Cleef morreu em 1989 com 64 anos de idade em sua residência em Oxnard, Califórnia, vítima de um ataque cardíaco fulminante (infarto). Sua lápide diz "Lee Van Cleef - 9 de janeiro de 1925 - 16 de dezembro de 1989" - Best of the Bad - Love and Light " (MELHOR DOS MAUS - AMOR E LUZ). Em 1958 aconteceu uma tragédia pessoal:  Lee dirigia seu automóvel de retorno para casa com a esposa e os filhos quando o carro dele colidiu frontalmente com outro veículo e o ator fraturou o braço esquerdo em dois lugares e teve praticamente destruído o joelho esquerdo. Após delicadas cirurgias os médicos diagnosticaram que Lee só voltaria a caminhar com auxílio de uma bengala e que nunca mais poderia andar a cavalo. Episódio este, que ele superou tornando-se  no cavaleiro mais elegante de sua época, no Velho Oeste, tanto no montar como ao descer do cavalo. Era um cavaleiro de quase um metro e noventa, sendo garboso, esbelto e cheio de estilo no manusear da rédea do cavalo.

LEE VAN CLEEF passou por um mau bocado. Nessa fase de vacas magras, poucos filmes e muitos bicos em séries de TV. Lee foi chamado para ser um dos capangas de Lee Marvin em “O HOMEM QUE MATOU O FACÍNORA”, estrelado pelo Papa do faroeste, John Wayne.  Mas não demoraria muito para LEE ficar tão famoso quanto os astros de “A Conquista do Oeste”, conquistando seu espaço num território estranho, o território do SPAGHETTI WESTERN. Posteriormente, foi oferecido a VAN CLEEF um salário de 17 mil dólares, enquanto este mesmo convite fora feito a Charles Bronson e a oferta havia sido de 50 mil dólares, pouco dinheiro, mas que ajudaria a resolver os problemas financeiros do ator. O filme foi "POR UNS DÓLARES A MAIS". O público ficou impressionado com o personagem MORTIMER que dividiu as atenções dos espectadores com o astro Clint Eastwood. Com o sucesso obtido Lee Van Cleef recebeu duas novas ofertas de trabalho dos produtores italianos.

Com uma grande ajuda do diretor e roteirista  SERGIO LEONE, Lee chegou ao auge de sua carreira a  ser considerado O FEIO MAIS ADORADO NO MUNDO DO BANG BANG  – Os novos trabalhos de Lee Van Cleef seriam o próximo western de Sergio Leone um escritor e roteirista que se aventurava na direção de um SPAGHETTI WESTERN. No filme de Leone, o feioso Lee Van Cleef se tornou também protagonista pois o título escolhido foi “IL BUONO, IL BRUTTO, IL CATTIVO”, traduzido para muitas línguas como “O Bom, o Mau, e o Feio”. Claro que Lee deveria ser o “FEIO’”,  mas Lee é o “Mau”, ficando o “Feio” para Eli Wallach. Lançado no Brasil como “TRÊS HOMENS EM CONFLITO”, esse terceiro Spaghetti Western de Van Cleef se transformou num estrondoso sucesso no mundo todo e o público se dividia na preferência entre os três homens em conflito: Lee, Eli Wallach e Clint Eastwood. Foi com esse filme que o mercado norte-americano se abriu para o Spaghetti Western, mais especialmente para os faroestes de Sergio Leone que se tornaram grande influência no gênero também em produções de Hollywood.

O Bom, o Mau e o Feio, rebatizado como “TRÊS HOMENS EM CONFLITO(1966)” é uma obra-prima do cinema. Estar entre os faroestes de todos os tempos, disparado!!! Em que pese ser uma exibição de longa duração de quase três horas, o  filme é  perfeito: direção, roteiro, trilha sonora: "inigualáveis". Os 3 atores – Clint, Eli Wallach e Van Cleef – são verdadeiros “MONSTROS SAGRADOS” em seus papéis. Nunca vi um filme tão perfeito em tudo, do começo ao fim é simplesmente  espetacular!!! Neste filme, a interpretação encarnada pelo “Feio” é fantástica. Seu olhar, sua ironia, sua risada, ele chamando o Clint de “lourinho” durante todo o filme, dá o toque exato da perfeição!!!  Se eu tivesse que escolher os três melhores filmes de bang bang que já vi em toda minha  vida,  sem sombra de dúvidas,  este com certeza faria parte da trilogia do bom faroeste: Lee Van Ceef, Eli Valach e o inigualável Clint Eastwood que fez um papel exuberante nesta ótima película. RECOMENDO COM LOUVOR. É filme para se ter uma cópia em casa, para mostrar para os filhos, netos e todos aqueles que desejam apreciar um filme arte, e perfeito em tudo, com destaque, também, para a trilha sonora, que é inesquecível. Talvez, esta projeção,  não seja o maior papel  já interpretado por Lee Van Cleef, mas é o  melhor filme de Clint Eastwood.

ENTRE OS 50 WESTERNS DA CARREIRA DE LEE VAN CLEEF, DESTACAM-SE ALGUNS BONS FILMES  COMO: 1952 – Matar ou Morrer; - 1953 – Bando de Renegados; - 1954 – Duelo de Assassinos; - 1955 – Arizona Violento; - 1956 – Honra a um Homem Mau; - 1957 – O Revólver Silencioso; - 1957 – O Bandoleiro Solitário; - 1957 – O Homem dos Olhos Frios; - 1957 – E o Morto Venceu; - 1958 – Na Fúria de uma Sentença; - 1959 – O Homem que Luta Só; - 1961 – Quadrilha do Inferno; - 1962 – A Conquista do Oeste;  1965 – Por uns Dólares a Mais; - 1966 – O Dia da Desforra; - 1966 – Três Homens em Conflito (Il Buono, Il Brutto, Il Cattivo); - 1967 – A Morte Anda a Cavalo; - 1968 – Um Colt... para os Filhos do Demônio; - 1969 – Sabata, o Homem que Veio para Matar; - 1971 – Sabata Vem para Vingar; - 1972 – O Último Grande Duelo; - 1975 – Cavalgada Infernal; - 1976 – A Arma Divina; -  1977 – A Vingança.

Após virar um dos maiores nomes do bem sucedido filão descoberto pelos produtores italianos, Lee Van Cleef passou a atuar quase que exclusivamente em coproduções europeias. Garantia absoluta de bilheteria, LEE VAN CLEEF era o ator principal dos filmes em que atuava. Muito interessante observar que, no meu simplório modo de entender,  os filmes de faroeste feito por italianos, são bem melhores do que os americanos em vários quesitos, um deles, as trilhas sonoras, os atores apresentam mocinhos e bandidos mais perto da realidade da época, sujos, dentes amarelados e sem o exagero de roupas JEANS. Já os americanos apresentam e se prendem mais aos mocinhos bonitinhos, porém os bandidos categoricamente são feios e “malamanhados”. Agora, uma coisa não se pode negar nos filmes de cawboy norte-americano: OS CENÁRIOS... Neste quesito eles são impecáveis, magníficos, detalhistas, deslumbrantes!!!

Pois bem, o último filme que contou com a participação de Van Cleef foi “THIEVES OF FORTUNE”, rodado em 1989 e lançado após a morte do ator. Lee vinha há algum tempo lutando contra um CÂNCER NA GARGANTA e um ataque cardíaco fulminante abreviou seu sofrimento. Como curiosidade, LEE VAN CLEEF começou a fumar cachimbo quando estava na Marinha e nunca deixou o hábito, o que pode ser comprovado em inúmeros filmes em que seu cachimbo aparece na tela tanto quanto o arsenal de diferentes armas que Lee manejava com perícia. Além da elegância de andar, descer ou subir em um cavalo, e mais ainda a precisão e  rapidez do saque de sua arma. Agora,   seu charme maior e irresistível era suas famosas baforadas nos famosos cachimbos que usou durante os seus filmes. Por último, rogo e recomendo com louvor, aos adeptos do faroeste assistirem ao filme O Bom, o Mau e o Feio, rebatizado como “TRÊS HOMENS EM CONFLITO(1966)” . É uma baita exibição, uma grande projeção, um filme à altura de atores renomados como Cleef(O MAU), Eli(O FEIO) e Clint(O BOM)...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui!
Lembre-se: comentários com acusações, agressões, xingamentos, e que citem nomes de familiares de quem quer que seja, não serão publicados.

Opine com responsabilidade!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...