Seguidores

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Barragem e adutora para abastecer São Bento do Una e Capoeiras



Fonte: FolhaPE

Depois de anos de espera, os moradores dos municípios de São Bento do Una e de Capoeiras, no Agreste pernambucano, poderão ter o abastecimento de água regularizado em breve. O Governo Federal autorizou o início da obra da barragem e da adutora de São Bento de Una. O equipamento deve regularizar o fornecimento, hoje dependente da adutora de Pau Ferro, em Quipapá, na Mata Sul. A expectativa é que a construção seja iniciada ainda este mês, mas ainda não foi divulgado o calendário de inauguração. 

A liberação de recursos para o serviço foi autorizada ontem, durante audiência com o ministro da Integração, Helder Barbalho, em Brasília. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões e a prefeita de São Bento do Una, Débora Luzinete de Almeida Severo, participaram do encontro. A nova barragem terá capacidade para 19 milhões de metros cúbicos e, a adutora, 18 quilômetros de extensão. O orçamento previsto é de R$ 59,4 milhões. “Já havia um convênio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Seca, mas agora temos uma sinalização positiva para a liberação de recursos”, informou o secretário Norões.

A notícia da autorização do serviço traz alívio para os 57 mil moradores de São Bento e os 25 mil moradores de Capoeiras, que convivem com a falta de água diariamente. O fornecimento da região é, atualmente, dependente de uma obra emergencial feita pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) na adutora de Pau Ferro. “A gente vem lutando por essa autorização há muitos anos, porque éramos abastecidos por Belo Jardim, que entrou em colapso. Então, passamos a contar com o abastecimento de Quipapá”, detalhou a prefeita Débora. A obra foi anunciada em 2013 e a previsão inicial era que o projeto tivesse sido completado no ano passado, mas o cronograma ficou parado, aguardando a liberação dos recursos federais.

Além do abastecimento humano, a produção rural também foi comprometida pela falta d’água nesse período de espera. A seca prejudicou a produção de ovos de São Bento do Una - maior produtora do Estado, com cinco milhões de unidades por dia. Segundo levantamento recente da Associação Avícola de Pernambuco (Avipe), hou­ve uma redução de 30% na produção de ovos do município desde o ano passado, diretamente relacionada às secas. “Também houve prejuízo nas lavouras e em outras atividades”, completou a prefeita, informando que a adutora e a barragem serão administrados pela Compesa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui!
Lembre-se: comentários com acusações, agressões, xingamentos, e que citem nomes de familiares de quem quer que seja, não serão publicados.

Opine com responsabilidade!

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...