Seguidores

Negócio na internet

Dieta 21 Dias

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Capoeiras inaugura novo espaço da Diretoria Municipal de Cultura

"A cultura é uma necessidade imprescindível de toda uma vida, é uma dimensão constitutiva da existência humana, como as mãos são um atributo do homem".
Helenita Costa, prefeita Neide Reino e Albérico Bezerra

A valorização da cultura no município de Capoeiras, Pernambuco, recebeu especial atenção no primeiro mandato da prefeita Neide Reino (2013-2016); incentivo que continua no seu segundo mandato. Na manhã da quarta-feira, 19/04/2017, foi inaugurado o novo espaço da Diretoria de Cultura do município de Capoeiras, nas dependências do Centro de Cultura Municipal – Clube Sesquicentenário. A inauguração contou com as presenças da prefeita Neide Reino, da Diretora de Cultura, Helenita Costa e de Rodrigo Cordeiro, além de convidados. Houve apresentações de reisado, palestra sobre a história do município, música com o grupo de jovens da APAE-Garanhuns, contação de histórias e apresentação do grupo cultural quilombola – Imbé.

O Centro Cultural Municipal Sesquicentenário volta a ter a finalidade para a qual foi construído pelo primeiro prefeito, Álvaro Tenório de Almeida. Durante muitos anos, o Clube Municipal como ficou conhecido, serviu para a realização de festas (bailes); com o tempo e a decadência dos bailes, o espaço estava servindo apenas para eventos sociais particulares: casamentos, aniversários, entre outros. Agora volta a sua real finalidade: Espaço Cultural. No local, além da Diretória de Cultura; funcionará a Biblioteca Álvaro Rocha; espaço para contação de histórias; o telecentro municipal; e ainda contará com amplo espaço para eventos culturais. Os eventos sociais que eram realizados no Clube passarão a acontecer numa quadra poliesportiva.

A cerimônia de inauguração do novo espaço cultural começou com a Diretora de Cultura, Helenita Costa dando boas vindas e agradecendo a todos; “Estou feliz por poder participar desse momento”, disse ela.

O grupo Reisado Mirim da Escola Cônego João Rodrigues, do povoado Maniçoba, sob o comando do Mestre Livino e coordenação da professora Cinthia Kelly realizou uma bonita apresentação do folguedo.
Albérico, Mestre Livino, Helenita Costa e Cinthia Kelly

Em seguida, o tabelião, jornalista e escritor capoeirense Albérico Bezerra (Betinho) ministrou uma pequena palestra sobre a importância da cultura e a valorização da história para a identidade cultural do nosso povo. Betinho disse esperar que a cultura de fato seja valorizada. Falou do livro de sua autoria, “Capoeiras Paz e Dinamismo”, escrito em 1972, e lamentou que poucas pessoas conheçam a obra e a história de Capoeiras. Ele falou de maneira breve um pouco da história narrada no livro: o surgimento da Vila Capoeiras; a primeira feira livre do lugarejo, e o seu primeiro prefeito. Para uma plateia formada na sua maioria por crianças e alguns professores, Albérico Bezerra lembrou que na terça-feira (18/04) foi comemorado o dia do livro; ele lamentou que os capoeirenses não valorizem sua história e nem conheçam os seus escritores; como exemplo de escritores capoeirenses ele citou: Junior Almeida, Marília Nunes, Carlos Siqueira (filho do ex-prefeito Zezinho Burrego), Roberto Almeida, João Tavares, e Expedito Leandro. Betinho sugeriu que as escolas do município realizem o resgate de suas histórias.
Grupo da APAE-Garanhuns

O grupo Nossa Arte, da APAE-Garanhuns também realizou uma bela apresentação. O grupo formado por jovens atendidos na instituição deu um show de percussão em ritmo de forró, encantando o publico presente. Sob o comando do (voluntário) professor Alex, musico do Trio Elétrico Asas da América, o grupo musical da APAE irá lançar um CD ainda no primeiro semestre de 2017.
Adilson Araújo e Albérico

O professor Adilson Araujo também usou da palavra; disse ser garanhuense de nascimento, mas capoeirense de coração. Ele falou do hino que compôs em homenagem a Capoeiras, o qual presenteou o município sem qualquer custo; disse que o hino foi aprovado na Câmara municipal e passará a ser o Hino oficial do município. O professora Adilson Araujo disse ainda que realizou pesquisas e esta com um livro sobre a história de Capoeiras praticamente pronto para ser editado.

A programação de inauguração das novas instalações da Diretoria de Cultura de Capoeiras contou ainda “contação de histórias” com Fernanda Pereira (foto acima); e encerrando o evento, a apresentação do grupo cultural quilombola – Imbé.

Biblioteca
Fosseis encontrados no município
Público presente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui!
Lembre-se: comentários com acusações, agressões, xingamentos, e que citem nomes de familiares de quem quer que seja, não serão publicados.

Opine com responsabilidade!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...